O QUE É AYURVEDA

 


“Um lugar chamado Saúde Perfeita” - por Dr. Deepak Chopra

Existe em cada pessoa um lugar livre de doenças, onde nunca há dor, velhice ou morte. Quando você chega a esse lugar, as limitações que todos costumamos aceitar como normais deixam de existir. Ali não chegam a ser consideradas nem mesmo como possibilidade.

Esse é o “lugar” chamado “Saúde Perfeita”.

Pode-se visitá-lo rapidamente ou demorar ali muitos anos. Mas até as visitas mais breves costumam provocar profundas mudanças. Enquanto você está ali, as suposições verdadeiras da “vida normal” são alteradas, e começa a fluir a possibilidade de uma existência superior, mais próxima da ideal.

A causa da doença é geralmente muito complexa, mas uma coisa é certa: ninguém provou ainda que é necessário adoecer. De fato, ao contrário, entramos diariamente em contato com milhões de vírus, bactérias, alergênios e fungos, mas apenas uma fração mínima desses nossos inimigos naturais chega a nos causar doenças. Não é raro os médicos encontrarem pacientes com virulentas bactérias agrupadas no trato respiratório, mas que estranhamente não lhes causam nenhum mal. Elas atacam somente em raras ocasiões, quando causam a meningite, uma infecção séria do sistema nervoso central, às vezes fatal. – Ninguém sabe precisamente o que provoca esse ataque, mas aparentemente é envolvido um fator misterioso que chamamos “controle do hospedeiro”.

Isso significa que nós, hospedeiros dos germes, abrimos ou fechamos o portão para eles, de algum modo que normalmente não sabemos como controlar.

Em mais de 99,99% dos casos o portão é fechado, o que demonstra que estamos bem mais perto da saúde perfeita do que imaginamos.

Um exemplo interessante: a principal causa de óbito nos EUA é devida a doenças cardíacas, causadas, na maioria dos casos, pelo depósito de placas que bloqueiam as artérias coronárias que conduzem oxigênio ao coração. Quando o colesterol e outros detritos começam a obstruir as artérias, a falta de oxigênio ameaça o funcionamento normal desse órgão. No entanto, o processo de uma doença cardíaca é muito pessoal. Uma pessoa com uma placa pequena pode ficar incapacitada pela angina; outra, com vários depósitos de grandes placas capazes de bloquear quase todo o fluxo de oxigênio, não sente nada.

Sabemos de pessoas que correram maratonas com 85 por cento das artérias coronárias bloqueadas, enquanto outras morreram de ataques cardíacos com os vasos sanguíneos completamente limpos. Nossa habilidade física para repelir a doença é extremamente flexível.

Além da imunidade física do corpo, temos todos uma forte resistência emocional à doença. Eis o comentário de uma antiga paciente minha:

“Já li o suficiente sobre psicologia para ‘saber’ que um adulto bem ajustado deve aceitar a doença, a velhice e a morte. ‘Compreendi’ isso, mas continuo não aceitando essa idéia emocionalmente, e nem instintivamente. Acho um erro terrível adoecer e deteriorar fisicamente. Sempre esperei que um dia apareceria alguém para corrigir isso.”

Essa senhora está perto dos setenta anos de idade e mantém excelente condição física e mental. Quando lhe perguntei o que ela ainda esperava, respondeu:

“Pode achar uma loucura, mas adoto a atitude de que que não vou envelhecer nem morrer.”

Será que isso é tão insensato quanto possa parecer? As pessoas que se consideram “ocupadas demais para adoecer” são conhecidas por ter saúde acima da média, enquanto pessoas que se preocupam demais com doenças sucumbem a elas mais freqüentemente.

No campo da medicina, a prevenção é muito menos dispendiosa do que o tratamento, tanto em termos econômicos quanto humanos. Precisamos de uma nova visão médica que acredite em “qualidade na fonte” e procure promovê-la nos indivíduos.


 

O que é Ayurveda? – por Dr José Ruguê Ribeiro Junior
A MEDICINA DA LONGA VIDA

A Medicina Ayurvédica é um sistema desenvolvido pelos antigos Sábios da Índia, tendo a mesma origem dos sistemas de meditação, yoga e astrologia, baseada nos milenares Vedas (verdade). Estes textos cuja origem no tempo é desconhecida são, originalmente, em número de quatro: Rig, Sama, Yajur e Atharva. Os assuntos tratados são saúde, astrologia, o caminho espiritual, governo, treinamento de guerreiros, poesia e ética. O Rig Veda contém 10572 hinos sobre as tipologias humanas, considerando o transplante de órgãos, uso de ervas no tratamento de doenças físicas e psíquicas e a obtenção da longevidade.

O Atharva Veda contém 5977 hinos sobre anatomia, fisiologia e cirurgia. Eles citam os médicos celestiais (Brahma, Daksha Prajapati, os Kumaras e Indra) e consideram Dhanwantari o divino Pai da Ayurveda. Este Ser Celestial é invocado sempre nas atividades ayurvédicas.

Divodasa Dhanwantari desenvolveu a escola de cirurgia da Ayurveda, provavelmente entre os séculos nove e seis antes de Cristo, surgindo um dos textos fundamentais da Ayurveda denominado Sushrut Samhita.

O Sábio Kashyapa desenvolveu as escolas de pediatria e ginecologia e o Sábio Bharadwaj, considerado o pai humano da Ayurveda, teve como discípulo Atreya que desenvolveu a escola de clínica médica e escreveu, provavelmente no primeiro século depois de Cristo, o Charak Samhita, outro texto fundamental da Ayurveda. Estes dois grandes tratados foram seguidos do Ashtanga Hridayam, uma versão concisa dos anteriores, escrito no século oito depois de Cristo. Conseqüentemente a Medicina Ayurvédica é o sistema médico mais antigo do mundo. Este sistema foi absorvido pelos chineses, tibetanos, gregos, romanos, egípcios, persas e outros que viajavam para terem contato com a sabedoria e retornarem às suas terras de origem. O Caminho da Seda das Índias estabeleceu a rota entre a Ásia, o Meio Oriente e a Europa, provendo a ligação entre as culturas.

Nas Escolas da Índia antiga os estudantes são treinados em oito “especialidades” da Ayurveda:

Medicina Interna
Ouvidos, nariz e garganta.
Toxicologia
Pediatria
Cirurgia
Psiquiatria
Afrodisíacos
Longevidade

Nas minhas pesquisas, que já levam mais de vinte e cinco anos, compatibilizando os sistemas tradicionais e chamados “alternativos” com a medicina alopática convencional, não encontrei nenhum sistema mais completo e mais holístico (integral) que amedicina ayurvédica. Ela enfatiza terapias preventivas e curativas, por vários métodos de eliminação de toxinas do corpo e da mente, levando a um melhor funcionamento celular que consubstancia o tão propalado conceito de longevidade e “rejuvenescimento” deste sistema médico. Ayurveda é mais que um mero sistema de saúde. Ela é uma ciência e uma arte do apropriado viver, que ajuda a obter longevidade. Ela pode guiar todo indivíduo na escolha apropriada da dieta, hábitos de vida e exercícios que restauram o equilíbrio do corpo, da mente e da consciência, prevenindo doenças e tratando enfermidades já instauradas.

De acordo com a Ayurveda, todo ser humano é um fenômeno único da consciência cósmica, manifestado através dos cinco elementos básicos da natureza (terra, água, fogo, ar e akasha). Obviamente, os nomes terra, água… não se referem aos elementos tais como os conhecemos atualmente, mas a estados da matéria. A física quântica, nas suas teorias e pesquisas de ponta, descreve o universo como uma possibilidade dentro da consciência, corroborando a percepção dos antigos Sábios.
A combinação destes cinco elementos forma três organizações do corpo ou tipologias, que são:
· Vata – éter mais ar – leveza, estrutura esguia, rapidez nas atividades, fome e digestão irregulares, sono leve e interrompido, entusiasmo, vivacidade, imaginação; excitabilidade, mudança de humor, tendência à preocupação, energia física e mental em explosões repentinas.
· Pitta – fogo mais água – constituição mediana, temperamento empreendedor, gosto por desafios; inteligência aguçada, muita fome, sede e boa digestão; tendência à raiva e irritabilidade sob tensão; aversão ao sol e ao calor; caloroso e ardente nas emoções, quando equilibrado.
· Kapha – água mais terra – constituição forte e sólida; energia constante, gestos vagarosos e graciosos; personalidade calma e tranqüila; tendência à obesidade; afeição, tolerância e generosidade; tendência à possessividade e complacência; buscar consolo emocional nos alimentos.
Todo temperamento psicossomático ou constituição é determinado por estes três doshas no momento da fecundação. Quando o embrião é formado, sua constituição está determinada, tal como o código genético e determina essas características até a morte física. Existem sete constituições básicas de acordo com a Ayurveda:

VATA
PITTA-KAPHA
PITTA
KAPHA-VATA
KAPHA
VATA-PITTA-KAPHA
VATA-PITTA

Este código energético original tem, em cada ser humano, seu próprio e único equilíbrio de V-P-K de acordo com sua própria natureza. Este equilíbrio V-P-K é a ordem natural. Então, quando este equilíbrio dos doshas está perturbado, origina-se o desequilíbrio, que é desarmonia. Saúde é harmonia; doença é desarmonia. No corpo há uma constante interação entre harmonia e desarmonia. Se entendermos a natureza e estrutura da desarmonia, poderemos restabelecer a harmonia. A Medicina ayurvédica acredita que esta harmonia repousa dentro da desarmonia.
Para que se estabeleça e se mantenha esta ordem (harmonia), que é o estado de saúde, na concepção ayurvédica, é preciso que:
AGNI, o metabolismo, representado pela capacidade de digestão (transformação dos alimentos em energia) esteja em condição balanceada;
As energias básicas do corpo (Vata, Pitta e Kapha) estejam em equilíbrio;
Os três elementos de excreção (urina, fezes e suor) sejam produzidos e eliminados normalmente,
Os sete tecidos do corpo – rasa (plasma), rakta (glóbulos sanguíneos), mamsa (músculos), meda (tecido gorduroso), asthi (tecidos ósseo e nervoso), majja (medula óssea) e sukra (tecidos reprodutores) estejam funcionando normalmente;
A mente, os sentidos e a consciência estejam trabalhando em conjunto e de maneira harmoniosa.
Quando o equilíbrio destes sistemas é perturbado, a doença (desarmonia) inicia seu processo.
O ambiente interno é governado por V-P-K que estão em constante interação com o ambiente externo. Uma dieta inadequada, hábitos, estilo de vida, combinação de alimentos incompatíveis, mudanças de estação, emoções reprimidas e fatores de stress podem agir em conjunto ou separadamente para mudarem o equilíbrio de V-P-K. Isto leva, entre outras coisas, a um processo digestivo inadequado. As bactérias intestinais, responsáveis pela fermentação e putrefação destes restos de alimentos mal digeridos, transformam este conteúdo em toxinas como o indol, o escatol, a cadaverina e a putrescina (algumas substâncias já identificadas como altamente tóxicas). Os próprios alimentos que ingerimos em nossa “dieta moderna” já estão repletos de toxinas. Esta toxicidade acumulada, uma vez bem estabelecida, irá vagarosamente afetando prana (energia vital), ojas (imunidade) e tejas (energia do metabolismo celular) resultando em doença.

O médico com formação ayurvédica deve ter profundo conhecimento da filosofia védica e de sua extensa psicologia, das técnicas do yoga e meditação, das ervas medicinais e dos processos de desintoxicação física e psíquica.
O atendimento começa por uma completa consulta médica que inclui a semiologia e propedêutica médica ocidental e a definição do dosha (código energético original) e os desequilíbrios existentes, através de um cuidadoso exame que inclui um grande número de características físicas e psíquicas. Em seguida, inteiramente baseado nesta definição, é instituído o tratamento que inclui:

Meditação: o ponto culminante do tratamento. É o solo fértil onde se enraízam todas as outras formas terapêuticas. Sem a meditação não se completa o verdadeiro potencial curador da medicina ayurvédica. Uma técnica específica é fornecida a cada cliente para ser praticada diariamente.
Dieta: Há um complexo conhecimento do efeito dos diversos alimentos sobre estas energias originais levando ao equilíbrio ou à desarmonia. Os alimentos mais apropriados, a forma de prepara-los, o uso de temperos adequados, as associações corretas, jejuns periódicos são alguns dos elementos da dieta. Assim, por exemplo, Vata deve dar preferência a alimentos cozidos, quentes e energéticos e a refeições freqüentes; Pitta alimentos frios, crus e coloridos e evitar excesso de condimentos; Kapha evitar alimentos gordurosos e com muitos líquidos e utilizar condimentos que estimulam a digestão e o metabolismo, como o gengibre.
Ervas medicinais: cultivadas em lugares especiais, colhidas e processadas de maneira a conservar não só suas propriedades bioquímicas, como também energéticas e espirituais, têm um relevante papel no tratamento medicamentoso da ayurveda.
Rotina diária: as 24 horas do dia são divididas em ciclos que sofrem a influência predominante de um dos três doshas (V-P-K). Com este conhecimento procura-se adaptar a rotina diária de horários de atividades, alimentação, repouso, meditação e sono nos períodos que sejam mais benéficos e que possam promover a saúde. Assim, por exemplo, levantar bem cedo, meditar ao nascer do sol, fazer do almoço a principal refeição do dia, não comer à noite e não dormir muito tarde encontram respaldo lógico nos ciclos diários.
Panchakarma: são processos de desintoxicação profunda. Incluem técnicas preparatórias e principais. Entre as primeiras estão:
Shirodhara: fluxo contínuo de óleo morno, acompanhado de medicamentos, no centro da testa, produzindo profundo relaxamento.
Abhyanga: massagens feitas com óleos associados com ervas medicinais, com estímulos de pontos energéticos chamados marmas.
Swedana: banho de vapor aquecido medicado.
Garshana: estímulo da pele realizado com uma luva de seda e pós medicinais.

Entre as técnicas principais:
· Vamana: limpeza gástrica
· Virechana: uso de laxantes com medicamentos ayurvédicos.
· Basti: enemas feitos com ervas medicinais.
· Nasya: limpeza nasal
· Rakta moksha: purificação do sangue
· Yoga: exercícios psicofísicos associados a técnicas respiratórias, devidamente preparados e adaptados a cada pessoa.

Se você deseja utilizar estes conhecimentos básicos da ayurveda de maneira preventiva em sua vida, inicie lendo dois bons livros em português: A Ciência da Auto Cura de Vasant Lad e Saúde Perfeita de Deepak Chopra. Procure se aproximar do diagnóstico adequado de seu dosha e dos desequilíbrios existentes fazendo uma auto-análise à luz dos conhecimentos desses livros. Em seguida, adapte sua alimentação, progressivamente, à tipologia que você considera mais próxima da sua. Busque utilizar os temperos adequados em sua alimentação. Faça Yoga de acordo com suas características. Medite diariamente. Para isso, procure a orientação de um professor com experiência e formado de acordo com os métodos tradicionais do Yoga. Inclua a dimensão espiritual em sua vida, ou seja, busque o aspecto devocional por aquele aspecto do Supremo que mais lhe toque o coração. Cante Mantras quando acordar (agradecendo a oportunidade de um novo dia de experiências), ao tomar banho, em sua prática diária, antes de alimentar-se, antes de dormir. “Sacralize” sua vida e os elementos que a compõem e você verá que precisará muito menos de antiinflamatórios, antibióticos, analgésicos, calmantes, antidepressivos, etc., poderá alcançar longevidade, força física e uma sensação de bem estar que se expandirá para aqueles que o cercam. A felicidade é fruto da paz interna e aquele que está feliz é, naturalmente, bondoso. Assim, vive o Dharma doce como o néctar (susukham kartum) tal como ensina Sri Krishna, afastando-se do conceito de que só a dorpurifica e eleva o homem(!).
Este breve e incompleto resumo da medicina ayurvédica não pode terminar sem dizermos que ela, mais que todos os outros sistemas médicos, traz de volta o sagrado direito e dever da auto-responsabilidade sobre nossa própria saúde e bem estar, porque enfatiza aquilo que todos sabem, mas poucos praticam e, pior ainda, poucos médicos dão a necessária ênfase na prática diária com seus clientes, de que a saúde se promove com alimentação adequada, exercícios físicos e estado mental positivo.

*Artigo editado na Revista Sexto Sentido n°21 pelo Dr. José Ruguê Ribeiro Junior “Ayurveda a Ciência Médica da Vida Longa”
_______________________

Curso de Formação de Terapeuta Ayurveda
SEJA UM TERAPEUTA AYURVÉDICO

O que é Ayurveda

Nas últimas décadas tem havido um grande interesse no ocidente pelo estudo dos sistemas de medicina tradicionais do oriente. O profundo conhecimento das relações entre mente, energia vital e corpo, acumulados no oriente por milênios de pesquisas tem preenchido uma grande lacuna existente na medicina alopática tecnológica do ocidente.
A Medicina Ayurveda enfatiza terapias preventivas e curativas, por vários métodos de eliminação de toxinas do corpo e da mente, levando a um melhor funcionamento celular que consubstancia o tão propalado conceito de longevidade e “rejuvenescimento” deste sistema médico. Ayurveda é mais que um mero sistema de saúde. Ela é uma ciência e uma arte do apropriado viver, que ajuda a obter longevidade. Ela pode guiar todo indivíduo na escolha apropriada da dieta, hábitos de vida e exercícios que restauram o equilíbrio do corpo, da mente e da consciência, prevenindo doenças e tratando enfermidades já instauradas. É, portanto, um sistema completo que tende a se estabelecer amplamente no ocidente, com grande eficiência e a custos mais baixos.

A quem este Curso se destina:

· Profissionais da área de saúde que queriam ampliar seu conhecimento e prática dentro de bases naturais e com o amplo entendimento do ser humano e de suas relações com a natureza (médicos, enfermeiros, psicólogos, nutricionistas, fisioterapeutas, naturólogos, odontólogos e outros).
· Profissionais de outras áreas que almejem uma visão integrativa e que estejam interessados em promover a educação e a saúde nas relações com o ambiente dentro da mais abrangente visão védica na área de recursos humanos, gestão de pessoas, das relações com o ambiente e em todas as áreas da atuação humana na cultura, nas artes, nas ciências e filosofias.
· Terapeutas e aqueles que queiram se formar como Terapeutas Ayurvédicos como uma nova perspectiva profissional, para que possam dar suporte preventivo, avaliação precoce de desequilíbrios físicos e energéticos e promoverem a saúde, do ponto de vista holístico, além da habilidade na execução dos procedimentos ayurvédicos, como as técnicas de panchakarma, massagens, uso de ervas medicinais, aromaterapia, cromoterapia e outros métodos.
· Professores de Yoga no sentido de individualizarem sua própria prática e de seus alunos, além de terem o treinamento teórico e prático para praticarem Yogaterapia Ayurvédica.
· Pessoas que buscam o bem estar e a harmonia em suas vidas para seu próprio crescimento pessoal e do mundo que as cercam.

O que este Curso oferece:

1. Um completo programa teórico e prático, com carga horária e estrutura que permitem ao estudante compreender e receber completo treinamento nas diversas etapas e nos diferentes métodos ayurvédicos;
2. A coordenação do Dr. José Ruguê Ribeiro Júnior (Swami Narayanananda) que é reconhecido internacionalmente como uma autoridade ocidental em Ayurveda por seu conhecimento e experiência, por sua habilidade didática diante destes profundos temas e por sua larga experiência clínica na medicina ocidental e em Ayurveda, além de ministrar este Curso em países da Europa e participar do Corpo Docente da Academia Internacional de Ayurveda em Pune – Índia e de outras instituições de todo o mundo;
3. A participação dos Diretores e professores indianos de uma das mais conceituadas instituições de ensino de Ayurveda na Índia – a Academia Internacional de Ayurveda – no Curso de Formação. Eles participam ativamente ministrando aulas e doando sua experiência e a longa tradição do Ayurveda na qual estão inseridos;
4. Renomados professores internacionais como David Frawley (Pandit Vamadeva Shastri – o mais reconhecido Acharya da Ciência Védica no mundo ocidental), Yogini Shambhavi Chopra, Dr. Suhas Kshirsagar, Marcia De Luca, Pandit Vachaspati Mishra de Varanasi, Acharya BalaKrishna e outros;
5. Excelentes terapeutas e médicos brasileiros que fazem parte do Corpo Docente da Escola Yoga Brahma Vidyalaya ministrando aulas e supervisionando os treinamentos de cada aluno;
6. Estágios teóricos e práticos, como parte integrante do Curso, no Suddha Sabha Ashram – autêntico Ashram (centro de práticas e estudos da cultura védica e da ciência moderna), participando ativamente das atividades e vivenciando o tratamento de diversos pacientes internados, além de vivenciarem antigas cerimônias védicas para a saúde e crescimento espiritual. Este estágio é para todos os alunos dos Cursos ministrados pelo Dr. Ruguê;
7. Treinamento de Panchakarma entre os alunos no Ashram Suddha Sabha, onde cada aluno tem a experiência de receber e aplicar os métodos de desintoxicação e rejuvenescimento aprendidos no Curso;
8. Aulas práticas no Ambulatório de Ayurveda – Centro de Yoga e Ayurveda para todos – no Suddha Sabha, atendendo pacientes sob supervisão médica, aprendendo na prática a manipular as ervas medicinais e vivenciando este maravilhoso ato de servir (seva), através da Ayurveda;
9. Uma linguagem que une a tradição védica às mais modernas pesquisas científicas, facilitando o ato de formar na mente dos ocidentais um nível de confiabilidade maior nos métodos e efeitos da Ayurveda;
10. Aprendizado sobre as ervas medicinais “in loco”, vendo e participando do seu cultivo e manipulação na “Farmácia Viva” do Ashram Suddha Sabha;
11. Os Certificados, expedidos ao final do Curso, vêm com os selos da Escola Yoga Brahma Vidyalaya, da Academia Internacional de Ayurveda e do World Movement for Yoga and Ayurveda;
12. Participar da “família” da Escola Yoga Brahma Vidyalaya, tendo acesso aos programas do Ashram e dos vários centros no Brasil e no exterior conectados ao Dr. Ruguê e à Escola de acordo com sua disponibilidade e a do Ashram;
13. Poder participar dos Cursos avançados na Índia promovidos anualmente pela Escola Yoga Brahma Vidyalaya sob a supervisão do Dr. Ruguê e com a participação da Academia Internacional de Ayurveda, Parmarth Niketan Ashram (Rishikesh), Patanjali Yog Peeth (Haridwar), Kerala Ayurveda Institute (Kerala).

Com base na Medicina Ayurvédica, o estudante receberá um treinamento teórico-prático em:

Programa do curso

I. Introdução, histórico
a. Introdução, objetivos, método do curso
b. Histórico: 4 fases, ashtanga, textos, moderno
II. Filosofia I: samkhya
III. Filosofia II – 1/2 – trigunas, purusharthas, satkarya, parinama
IV. Doshas: 1/2 conceito, composição, ações, 20 atributos, localização, estados agravados
V. Sub-doshas
VI. Dhatus e Kalas
VII. Srotas
VIII. Malas, Agni, órgãos e ama, ama pachana
IX. Relações mente-corpo
X. Swastavrithya: medicina preventiva. Dinacharya e rtucharya
XI. Nidana – 1 e 1/2
XII. Pariksha – 1 ½
XIII. Continuação de nidana e pariksha
XIV. Alimentação
XV. Culinária
XVI. Ervas I
XVII. Ervas II
XVIII. Shamana
XIX. Aroma, cromo e pedras preciosas
XX. Panchakarma I
XXI. Panchakarma II
XXII. Tratamento geral dos tecidos e dos srotas

Treinamento de procedimentos

1. Abhyanga demonstração
2. Abhyanga: teoria, manobras e dorsal
3. Abhyanga ventral
4. Abhyanga cabeça-face
5. Marmas
6. Udwartana
7. Garshana
8. Shirodhara
9. Shiroabhyanga
10. Pichu
11. Karna Purana
12. Abhyanga para bebês e para gestantes
13. Prática geral do Suryanamaskar, pavanamuktasana, pranayamas simples, meditação, mantras
13. Treinamento de diagnóstico
14. Preparo dos medicamentos e manipulação das ervas
15. Preparados específicos para Ama Pachana (ervas e alimentos)
15. Lepas
16. Bastis externos
17. Pizichilli
18. Pinda sweda
19. Patra Potali
20. Treinamento de vamana, virechana, nasya, basti, raktamokshana
21. Outros